sexta-feira, 7 de abril de 2017

POR QUE NÃO POSSO COMER TUDO O QUE QUERO?



 Ler em Português      Leer en Español



Nos primórdios dos tempos o homem tinha uma necessidade básica, comer. E isso não passava de uma necessidade, então ele comia apenas o necessário para sobreviver. E assim foi por muito tempo.

A história foi passando e a comida melhorando. Veio o fogo, os temperos e misturas de sabores, novas criações, a comida industrializada e com o passar dos séculos, ela deixou de ser simplesmente uma necessidade, para ser algo que proporciona prazer.

Antes, o ser humano se alimentava para obter a energia que precisava para fazer a sua rotina e a comida se baseava em verduras, frutas, legumes e um pouco de carne. Hoje, a comida invade a nossa vida, é só ver o trailer do filme “Os Sem Floresta” para captar a ideia.



Já não se come para viver, e os alimentos contem muita gordura, carboidratos e   poucos nutrientes. Tudo isto somado com o sedentarismo, o pouco tempo, o estresse, e os problemas pessoais, emocionais e espirituais, levam a uma sociedade que  a cada ano está mais doente.

Em resumo, o mundo mudou e a forma de encarar o mundo também. As pessoas passaram e ter dificuldade de encarar o sofrimento e o perfil psicológico da sociedade acabou mudando muito. Se sensibilizando demais. E não falo de ser sensível no sentido de empatia pelos outros, respeito, ajuda ao próximo, que são coisas boas. Mas dessa fragilidade excessiva, onde a pessoa se sente atacada o tempo todo, se sente mal com qualquer coisa que os outros falam ou não falam, não sabem controlar suas emoções de forma madura, etc.

Essa equação nos leva a nossa realidade hoje, comida mais sofisticada e rápida. Nossa fragilidade emocional, nos lança a um dos maiores problemas segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) que é a obesidade em todos os níveis e a depressão (54,1% da população adulta brasileira tem sobrepeso e 5,8% sofre de depressão, além dos 9,3% que lidam com a ansiedade).

O que destaco não é a industrialização dos alimentos ou a comida fácil e rápida, mas sim a questão emocional, porque aqui está a raiz do problema: queremos preencher um vazio emocional com comida.

A comida na nossa vida pessoal

A comida faz parte da história da humanidade e faz parte da nossa história pessoal, os momentos felizes da nossa vida são marcados com ela, os momentos tristes também. Quando a mãe põe de castigo o filho, deixa ele sem sobremesa, se vai recompensar por uma nota boa saem para comer fora. Quando começamos a namorar saímos para comer com a pessoa amada, quando casamos marcamos a cerimonia com muita comida na festa, quando o filho nasce fazemos um churrasco para a família. E o primeiro aniversário? E a graduação?

A comida marca nossos momentos felizes, ela traz a nossa cabeça, devido a nossa história, essa sensação de prazer e alegria. O que, nestes casos, não é ruim, mas...

Agora, usemos a lógica, quando estamos tristes ou deprimidos, ou angustiados, o que vamos fazer? Se você falou comer, esta certíssimo. Comendo temos prazer imediato e satisfação, independente se estamos com fome ou não.

Porque comemos? Pelo prazer? Para nos esconder? Por isso não podemos comer tudo que queremos, porque não comemos por necessidade. Normalmente são os nossos conflitos que nos motivam a comer.

Alguns exemplos que podem causar este desequilíbrio são: baixa autoestima, ansiedade, tristeza ou depressão, algum trauma que nos faz sentir culpados por algo ou pelo que queremos fugir, queremo-nos esconder das pessoas, ou deixar de ser atrativas para o sexo oposto, etc.

Por tanto, antes de sair comendo tudo na sua frente, resolva seus conflitos internos e comece a perceber que as vezes não comemos o que queremos apesar de parecer. Quem nunca se sentiu culpado depois de comer muito? É porque comemos contra nossa vontade real. Mas se questionados falamos que foi porque queríamos. Mentimos para os outros e para nós mesmos.

Aqui fica a pergunta, quantas mentiras já contamos para nós mesmos para justificar o porquê comemos?

Dica da semana
Esta semana a dica será um suco detox (desintoxicante), estes tipos de sucos agem no organismo retirando as toxinas que há nela, eliminando-as, melhorando o funcionamento do intestino e de nosso sistema imunológico. Os sucos detox podem ser ingeridos uma vez por dia.


Suco de hortelã com limão
 ½ xícara de folhas de hortelã
1 copo de água
Suco de 1 limão
Coloque todos os ingredientes no liquidificador. Bata até misturar bem. Depois de pronto pode adicionar gelo e adoçante se quiser.

Texto da semana
Como leitura deixo as notícias que falam do preocupante aumento da obesidade e da depressão no mundo e no Brasil. Para ter consciência da importância de cuidar nossa saúde.
Sobrepeso e obesidade: Sobrepeso e obesidade em alta no Brasil
Depressão e ansiedade: Depressão crece no mundo

2 comentários: