sexta-feira, 1 de junho de 2018

Equilíbrio interno, equilíbrio externo



 Ler em Português      Leer en Español

Vida espiritual, a melhor dieta.



Nas filosofias orientais as vezes é mais fácil ver a importancia que dão à ligação entre corpo e alma. No occidente as pessoas se preocupam mais de sarar o corpo ou as emoções ou a mente, tudo separado. Para isso está o médico, o psicólogo, o psiquiatra. Mas na verdade é que tudo na vida se trata de equilibrio.

Olá povo de Deus, essa semana trago uma reflexão sobre o cuidado com o nosso corpo e nossa alma. E como ligando as duas áreas  podemos encontrar o equilíbrio  e de quebra emagrecer.

Quando pensamos que estamos acima do nosso peso a primeira coisa que vem é, “tenho que parar de comer besteira” mas será que é isso mesmo? Normalmente quando paramos de comer besteira e começamos a comer coisas mais saudáveis não dura muito. A causa é a falta de motivação e exercício de nossa vontade.

Na vida existem dois polos que não se atraem, para uma lado puxa o desejo e por outro a vontade. Se você não exercita a sua vontade, os desejos vão dominar sua vida.

É aqui que entra a vida espiritual, contemplação e meditação, treinando nossa vontade.

Disciplinando nossa vontade


Foto: Pixabay


Mas como, na prática, ela pode nos ajudar a perder peso? Na verdade a autodisciplina nos ajuda muito mais do que perder peso, mas também em ter força para mudar as coisas que sabemos que precisamos mudar.

Uma prática muito comum na Igreja desde seus primórdios e que a caracteriza, é o sofrimento. Vemos ele como uma caminho de purificação e disciplina da alma, já que nosso corpo sempre busca o prazer. E como sempre buscamos o prazer nos deixando levar, sem cuidar da alma, começamos a ter "vicios" na vida, como uma saúde enfrequecida, sedentarismo excesivo, preguiça, etc.

Igualmente, não se trata de procurar o sofrimento o tempo todo, nem de sofrer por sofrir, fazendo-se de vítima das situações que ocorren ao nosso redor.

O importante aqui é saber que o excesso sempre é ruim, buscar só o prazer ou buscar só os sofrimentos, fazem muito mal ao nossa alma. Equilíbrio é a palavra chave.

Assim, quando decidimos fazer uma dieta e impomos sofrimento ao nosso corpo, restringindo ele das comidas que gosta, não conseguimos. Porque não estamos acostumados a sofrer!

Por isso, para começar essa nova vida mais equilibrada, temos que buscar pequenos sofrimentos. Por exemplo: parar de tomar refrigerante, tomar café sem açúcar, acordar cedo, fazer uma caminhada, etc. A ideia é buscar sempre as coisas que temos que fazer e não queremos.

Oferecemos a Deus esse pequeno sofrimento para melhorar nossa alma. O mais importante é que essa mortificação tenha significado. Os santos padres nos ensinam que um bom motivo é oferecer pelas almas que padecem no purgatório  ou por alguma graça especial que alguém pediu para você ou que você mesmo precisa.

Esses sofrimentos nos põem em "contato" maior com nossa realidade espiritual, por isso você pode também fazer junto com uma novena.

Quanto mais pequenos sofrimentos, que ajudam a mudar a sua vida forem sendo somados, mais equilibrado e bem você vai estar.

E quando os sofrimentos mais fortes da vida chegarem, você vai sofrer e sentir mas não vai desmoronar.

Quando você decidir de fato fazer uma dieta vai suportar com mais serenidade. Sem falar que pode assumir uma vida penitente e ter um estilo de vida que favoreça ao emagrecimento, ligando o jejum a rotina alimentar com a dieta do jejum intermitente, por exemplo. Mas isso é tema para outro post que já estou trabalhando.

Espero que você mude seu conceito sobre sofrimento e pare de fugir dele como o diabo foge da cruz, já que isso faz parte da natureza humana e precisamos trabalhar isso em nós para sermos pessoas melhores, equilibradas e com paz de espirito.


Foto: Pixabay


Mais reflexões como esta no meu blog:






E siga-me nas redes sociais pra ficar por dentro dos novos posts que saeem toda terça e toda sexta.


Obrigado pela leitura e bom fim de semana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário